Aprovada pelo CFM Medicina de Emergência como Especialidade Médica

20/04/2013 às 12:39 | Publicado em Waldir Cardoso | 1 Comentário
Tags: , , , , , , ,

plenaria_emergenciaEsta semana participei da Plenária Ordinária do Conselho Federal de Medicina. Um dos temas discutidos foi a Urgência e Emergência como especialidade médica.

O Plenário, por unanimidade, aprovou a proposta da Câmara Técnica de Urgência e Emergência do próprio CFM para que seja criada a especialidade de Medicina de Emergência.

 O assunto é antigo. Há mais de dez anos o movimento médico debate a matéria do ponto de vista técnico e político. Noâmbito dos Conselhos de Medicina é assunto constante nos Fóruns Estaduais, Regionais e Nacional organizados pelas Câmaras Técnicas dos Conselhos Regionais e Federal, Plenos Nacionais e Encontros Nacionais de Conselhos de Medicina.

 Recebemos no plenário os membros da Câmara Técnica de Urgência e Emergência Jefferson Piva, Luis Alexandre Borges, Marcio Rodrigues e Nadine Clausell que trouxeram sua experiência e acúmulo de discussão sobre o assunto.

 O grupo propôs a criação da Especialidade Medicina de Emergência e Residências Médicas em Medicina de Emergência, com entrada direta. A Terapia intensiva foi usada como parâmetro para contradizer que os Emergencistas poderiam tirar mercado de trabalho ou ocupar espaço de competência de outras especialidades.

 A Tragédia de Santa Maria também foi apresentada como exemplo da necessidade de qualificar a formação em Emergência e reconhecer a Medicina de Emergência como especialidade médica. O nome Medicina de Emergência é defendido por ser um nome já consagrado internacionalmente.

 Após o final das exposições e esclarecimentos o grupo expositores retirou-se e o assunto foi colocado em discussão entre os Conselheiros Federais. Após os debates a criação da especialidade de Medicina de Emergência foi aprovada por unanimidade. Leia mais AQUI

O próximo passo é discutir a proposta no âmbito da Associação Médica Brasileira e, posteriormente, na Comissão Nacional de Residência Médica. Só pelo consenso destas três instâncias é que a Medicina de Emergência tornar-se-á a 54ª especialidade médica brasileira.

Anúncios

SBH reivindica a expansão do acesso à Hepatologia

26/03/2010 às 0:07 | Publicado em Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , , , ,

Sociedade Brasileira de Hepatologia reivindica a expansão e a democratização do acesso dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) àquela especialidade. A entidade de hepatologistas também defende a ampliação do quadro de especialistas do setor, como forma de aprimorar o atendimento a oito milhões de brasileiros que sofrem com a falta de tratamento especializado em doenças do fígado.
A entidade também defende o retorno da Hepatologia à condição de especialidade independente da Gastroenterologia, tendo em vista que os hepatologistas são obrigados a realizar atualmente um programa de residência médica com apenas um ano de formação, período considerado insuficiente para a formação de um hepatologista.
A Sociedade Brasileira de Hepatologia explica ainda que a exigência favorece a escassez de profissionais para o atendimento de portadores de doenças hepáticas no Brasil, onde muitas unidades da Federação não contam sequer com profissionais do setor em seus quadros de saúde.
Atualmente, como área de atuação, o médico hepatologista no Brasil necessita passar dois anos na clínica médica, dois anos na Gastroenterologia e, posteriormente, mais um ano na Hepatologia, esclarece a entidade.
A Sociedade Brasileira de Hepatologia assegura que a carência de profissionais do setor pode ser constatada pelo Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/AIDAS) e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, visto que ela é reconhecida como um “ponto negativo” para a implantação das políticas de assistência e prevenção às hepatites virais no Brasil.
Fonte: Agência Senado

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.