Aprovada pelo CFM Medicina de Emergência como Especialidade Médica

20/04/2013 às 12:39 | Publicado em Waldir Cardoso | 1 Comentário
Tags: , , , , , , ,

plenaria_emergenciaEsta semana participei da Plenária Ordinária do Conselho Federal de Medicina. Um dos temas discutidos foi a Urgência e Emergência como especialidade médica.

O Plenário, por unanimidade, aprovou a proposta da Câmara Técnica de Urgência e Emergência do próprio CFM para que seja criada a especialidade de Medicina de Emergência.

 O assunto é antigo. Há mais de dez anos o movimento médico debate a matéria do ponto de vista técnico e político. Noâmbito dos Conselhos de Medicina é assunto constante nos Fóruns Estaduais, Regionais e Nacional organizados pelas Câmaras Técnicas dos Conselhos Regionais e Federal, Plenos Nacionais e Encontros Nacionais de Conselhos de Medicina.

 Recebemos no plenário os membros da Câmara Técnica de Urgência e Emergência Jefferson Piva, Luis Alexandre Borges, Marcio Rodrigues e Nadine Clausell que trouxeram sua experiência e acúmulo de discussão sobre o assunto.

 O grupo propôs a criação da Especialidade Medicina de Emergência e Residências Médicas em Medicina de Emergência, com entrada direta. A Terapia intensiva foi usada como parâmetro para contradizer que os Emergencistas poderiam tirar mercado de trabalho ou ocupar espaço de competência de outras especialidades.

 A Tragédia de Santa Maria também foi apresentada como exemplo da necessidade de qualificar a formação em Emergência e reconhecer a Medicina de Emergência como especialidade médica. O nome Medicina de Emergência é defendido por ser um nome já consagrado internacionalmente.

 Após o final das exposições e esclarecimentos o grupo expositores retirou-se e o assunto foi colocado em discussão entre os Conselheiros Federais. Após os debates a criação da especialidade de Medicina de Emergência foi aprovada por unanimidade. Leia mais AQUI

O próximo passo é discutir a proposta no âmbito da Associação Médica Brasileira e, posteriormente, na Comissão Nacional de Residência Médica. Só pelo consenso destas três instâncias é que a Medicina de Emergência tornar-se-á a 54ª especialidade médica brasileira.

Anúncios

Entidades médicas apresentam para a presidente Dilma propostas para melhorar a saúde brasileira

06/04/2013 às 13:14 | Publicado em Movimento médico | 1 Comentário
Tags: , , , , , , , , , ,

DilmaRepresentantes da Federação Nacional dos Médicos (FENAM),do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Médica Brasileira (AMB) e entregaram para a presidente Dilma Rousseff, na quinta-feira (4), documento com propostas para promover a interiorização da medicina, o aperfeiçoamento do processo de formação médica e a melhora dos instrumentos de financiamento, gestão e controle.

De acordo com os participantes da reunião, a presidente Dilma foi receptiva às ponderações das entidades médicas e decidida a estabelecer um canal de diálogo com os representantes da categoria. Ela já anunciou que outras reuniões deverão ser realizadas oportunamente, inclusive com a formação de Grupos de Trabalho para analisar e discutir temas de interesse.

O presidente da FENAM, Geraldo Ferreira, reforçou três pontos destacados pela Federação na ocasião. O primeiro é em relação à situação caótica que se encontram os hospitais de urgência e emergência, violando os direitos humanos dos cidadãos. O segundo ponto diz respeito ao meio ambiente de trabalho médico, onde falta-se a estrutura necessária para se oferecer uma assistência adequada. E por último, a remuneração dos médicos federais que sofreu redução dos salários.

Segundo o presidente do CFM em exercício, Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, durante a conversa com a presidente Dilma, as entidades argumentaram que soluções anunciadas pelo governo, como a ‘importação’ de médicos estrangeiros e a abertura indiscriminada de faculdades de medicina, não resolverão o problema da saúde pública. “O Brasil necessita investir mais e valorizar os profissionais de saúde. Caso contrário, continuarão a faltar médicos no interior e nas periferias das grandes capitais”, afirmou o representante do CFM.

Como forma de interiorizar a assistência e universalizar o acesso aos serviços, as entidades propõem a criação de uma carreira de Estado para os médicos. Se implementada a ideia assegurará ao profissional remuneração compatível com a formação e a responsabilidade e condições de trabalho (infraestrutura física, equipamentos, rede de apoio e equipe multidisciplinar), entre outros pontos.

Para garantir o funcionamento adequado do SUS as entidades também pleitearam aumento real da participação do Estado no financiamento da Saúde, com a destinação de um mínimo de 10% da Receita Bruta da União para o setor.

As entidades médicas solicitaram ainda à presidente Dilma o apoio à tramitação e votação do PLS nº 174/2011, que institui a Lei de Responsabilidade Sanitária (LRS) no Brasil, que fixa metas e estabelece a possibilidade de punição de gestores que não as cumpram. Também foi feita a proposta de criação de uma escola especializada na formação e na qualificação de gestores em saúde pública, para atuação nos municípios, estados e União.

Além da presidente, do vice-presidente do CFM, do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e do secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mozart Sales, estiveram presentes o secretário-geral do CFM, Henrique Batista, o presidente e o conselheiro do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp), Renato Azevedo e Henrique Carlos Gonçalves, respectivamente; o presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), Florisval Meinão; o 1º tesoureiro e o 1º vice-presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), José Luiz Bonamigo Filho e Jorge Carlos Machado Curi e a presidente da Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM), Jadete Barbosa Lampert.

Confira AQUI as sugestões dos médicos brasileiros à Presidente Dilma Rouseff.

Fonte: FENAM                

Diretora da EBSERH visita o Plenário do CFM

26/03/2013 às 17:22 | Publicado em Movimento médico, Waldir Cardoso | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , , , , ,

EBSERHSemana passada participei da Plenária do Conselho Federal de Medicina. Além de julgamentos e discussão de resoluções e pareceres, o plenário recebeu a visita da Dr.ª Jeanne Liliane Marlene Michel, Diretora de Gestão de Pessoas da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) que estava acompanhada dos Srs. Frederico Almeida e Ricardo Martins. A visita de cortesia teve por objetivo apresentar aos Conselheiros informações sobre a empresa.

Dr.ª Jeanne explicou que a empresa é pública, com personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio. Seu capital é totalmente da União. A EBSERH foi criada para gerir os 46 hospitais universitários existentes no Brasil e tem como missão garantir as condições necessárias para que estes prestem assistência de excelência no atendimento às necessidades de saúde da população, de acordo com as orientações do Sistema Único de Saúde (SUS) e ofereçam as condições adequadas para a geração de conhecimento de qualidade e formação dos profissionais dos diversos cursos das universidades as quais pertencem. Os hospitais universitários tem que aderir à EBSERH mediante decisão da reitoria. Neste aspecto há denúncias que o Ministério da Educação tem coagido financeiramente os HUs forçando a adesão (o que foi negado pela Dr.ª Jeanne).

Defendeu que a empresa é pública e, portanto, o processo é de terceirização mas não de privatização dos hospitais universitários. Os hospitais geridos pela EBSERH não poderão atender pacientes privados ou de convênio. Atenderão apenas pacientes do SUS. Outro aspecto destacado é que a empresa pertence ao MEC e está subordinada ao Ministro da Educação. Afirma ainda que o processo não fere a autonomia universitária o que está expressamente previsto no art. 6º da lei de criação da instituição (Lei nº 12.550 de 15 de dezembro de 2011)

Os cargos diretivos serão ocupados por docentes sendo que o Reitor vai indicar o Superintendente mediante processo definido pela própria universidade. A equipe de governança será composta pelo Superintendente e três gerentes: Atenção à saúde, Ensino e Pesquisa e gerência administrativa. Os gerentes serão selecionados por perfil de competência e escolhidos em conjunto entre o Superintendente e a EBSERH.

A força de trabalho será selecionada por concurso público. Os trabalhadores terão Plano de Carreira que foi aprovado no Congresso em agosto de 2011 (tempo recorde). A Empresa só poderá remunerar seus empregados. Os professores que forem cedidos terão seu salário como estatutários e se assumirem atividades de coordenação receberão uma função gratificada. Os médicos terão remuneração de acordo com a jornada. Para jornada de 120h mensais o salário base será de R$ 6.495,00 (confira no Plano). Veja AQUI a apresentação da Dr.ª Jeanne no Plenário do CFM.

Entendo que há diferença abissal entre a proposta das OSCIPs e OSs (proposta implementada pelo PSDB) e a proposta de gerência de unidades por Fundação Pública e Empresa Pública (propostas do governo do PT). Uma é privada disfarçada de pública não estatal e a outra é pública mesmo, mas não da administração direta. A Fundação Pública e a EBSERH são institutos de direito privado e, portanto, seus trabalhadores são regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Os trabalhadores perdem a estabilidade, que goram com o Regime Jurídico Único (RJU), embora tenham que passar por processo administrativo para serem demitidos. A gestão e o vínculo da força de trabalho é a diferença crucial com a administração direta. Podemos defender que é melhor, para os trabalhadores, serem regidos pelo RJU (e é verdade). Mas não há que se falar em privatização.

Veja AQUI a Memória completa da Plenária do CFM de março de 2013

Em tempo (18.04.2013): Recebi um argumento que me fez mudar de posição para reconhecer que a EBSERH apesar de ser pública não estatal pode ser considerada como privatização dos hospitais universitários no sentido de que o sistema da empresa EBSERH adota a lógica de mercado no sistema de gestão e objetivos. Vai buscar o “lucro” ou sustentabilidade do “negócio” usando as ferramentas típicas do setor privado.

 

Renata Bueno é candidata brasileira ao parlamento italiano

18/02/2013 às 11:52 | Publicado em Cidadania, Política | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , , , , , ,

RenataAs eleições italianas destinam quatro vagas para representantes da comunidade italiana que vive nos países da América do Sul. Nunca o Brasil teve um representante naquele parlamento. Renata Bueno, filha do Deputado Federal Rubens Bueno (PPS/PR) é candidata e está com um excelente volume de campanha. Peço aos ítalo-brasileiros residentes no Pará que avaliem e considerem o voto em Renata.

Renata Bueno é Ítalo-brasileira nascida em 1979 em Brasília. Advogada especialista em Direitos Humanos pela Universidade de Padova e Mestre pela Universidade de Roma Tor Vergata, onde faz Doutorado.

Militante política, filiada ao PPS, foi eleita, em 2009, a vereadora mais jovem de Curitiba, a maior cidade do sul do Brasil, marcando seu mandato com projetos de incentivo à cultura, educação e direitos humanos.

É dirigente partidária na Itália há 10 anos e diretora da Fundação Astrojildo Pereira de estudos políticos, além de membro da Comissão de Gestão Pública da OAB-PR.

Foi convidada pela Unione Sudamericana Degli Emigranti a ser candidata ao parlamento italiano nas eleições de 2013.

Nos últimos anos, o Brasil assumiu um papel de protagonista nos principais fatos econômicos, políticos, sociais e culturais do mundo. Somos o único país da América do Sul pertencente ao BRIC e uma das economias mais fortes mundialmente.

A colônia italiana no Brasil é a maior entre todas as Américas, no entanto, os imigrantes italianos e seus descendentes brasileiros nunca conseguiram obter uma representação no parlamento italiano compatível com a sua importância.

Com a ampliação de mais uma cadeira para representar a América do Sul no parlamento, entendo que é chegada a hora de eleger uma candidata jovem, experiente e alinhada com esse novo momento Brasil/Itália.

Dia 20 de fevereiro é a data limite para devolver as cédulas de votação. Avalie as propostas de Renata. Acesse AQUI. No Blog de Renata você pode conferir como tem sido a campanha até este momento.

Cidadão Ítalo-brasileiro residente no Pará, confira AQUI se seu nome está na lista de votação. Participe! Exerça sua cidadania também na Itália. Saiba como votar AQUI.

Fonte: Renata Bueno                                      

Angiologistas e cirurgiões vasculares ameaçam greve por reajuste

26/11/2010 às 0:11 | Publicado em Movimento médico | 2 Comentários
Tags: , , , , , , , , , , , ,

A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) entra na guerra contra os planos de saúde e lança hoje uma campanha para reivindicar melhor remuneração. Será dado prazo de 60 dias, a contar de 1.º de dezembro, para negociação. Os médicos ameaçam entrar em greve caso um acordo não seja alcançado. Iniciativas similares foram realizadas por cardiologistas, pediatras, anestesistas e ginecologistas.

O presidente da SBACV, Guilherme Pitta, explica que o objetivo da campanha é cobrar das operadoras de saúde a implantação da 5.ª edição da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) – tabela da Associação Médica Brasileira (AMB) que representa o parâmetro mínimo de remuneração médica.

Segundo Pitta, o valor médio pago por uma consulta no País é menor que R$ 40. Segundo a CBHPM, a consulta deveria valer, no mínimo, R$ 52. “Agora nosso foco são os convênios. Depois pretendemos lutar também por melhor remuneração no Sistema Único de Saúde”, conta.

Para José Luiz Gomes do Amaral, da AMB, é fundamental que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) passe a arbitrar a relação entre médicos e planos de saúde. A FenaSaúde, representante das operadoras, diz apoiar a revisão da remuneração de modo a contemplar as necessidades dos agentes e incentivar o uso racional dos recursos.

Leia mais: SBACV EXIGE DE OPERADORAS ADOÇÃO DA CBHPM DA 5ª edição

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo

CFM e AMB lançam Programa de Atualização Baseado em Diretrizes

18/11/2010 às 8:57 | Publicado em Movimento médico | 4 Comentários
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

A Associação Médica Brasileira (AMB) e Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceira com a Artmed Panamericana Editora, por meio do SEMCAD (Sistema de Educação Médica Continuada a Distância), lançam o PRODIRETRIZES, Programa de Atualização Baseado em Diretrizes.

De acordo com os revisores do Programa Diretrizes Nathalia C. Andrada e Ricardo Simões, todas as diretrizes foram processadas pedagogicamente, de acordo com a dinâmica dos programas do SEMCAD, criando um texto atraente, com vários lembretes das partes mais relevantes e um caso clínico real para ser discutido sobre o assunto, com a intenção de reforçar a aplicabilidade do texto.

Segundo Nathalia, a seleção de cada Ciclo busca a diversificação das áreas da medicina. Outro grande diferencial, conforme ressalta Dr. Ricardo, está no foco das diretrizes que está voltado para o paciente, com suas características individuais, inclusive contemplando as minorias.

Como funciona o PRODIRETRIZES

O ingresso no primeiro Ciclo do PRODIRETRIZES pode ocorrer em qualquer momento ao longo de 12 meses e de qualquer lugar do país, pois os módulos são entregues em casa. A Associação Médica Brasileira (AMB) outorgará certificado de 80 horas/aula aos aprovados na avaliação final de cada ciclo do Programa de Atualização Baseado em Diretrizes da AMB para contabilizar pontos para a carreira profissional.

Os inscritos no PRODIRETRIZES têm acesso ao e-learning, um ambiente virtual de aprendizagem. Nele é possível encontrar o Clipping Medicina, com informações especializadas em cada área de atuação: entrevistas com especialistas, matérias e notícias científicas e eventos relevantes, e o Dynamed, um dos três bancos de dados da área médica mais completos do mundo, com acesso irrestrito a mais de 3 mil tópicos clinicamente organizados. E, mais uma vantagem, é o desconto de 15% na compra de livros do catálogo do Grupo A, que inclui Artmed e Artes Médicas.

Programas do PRODIRETRIZES existentes:

• Programa de Atualização em Neonatologia (PRORN)

• Programa de Atualização em Medicina Intensiva (PROAMI)

• Programa de Atualização em Clínica Médica (PROCLIM)

• Programa de Atualização em Medicina de Urgência (PROURG EN)

• Programa de Atualização em Ginecologia e Obstetrícia (PROAG O)

• Programa de Atualização em Cirurgia (PROACI)

• Programa de Atualização em Otorrinolaringologia (PRO-ORL )

• Programa de Atualização em Traumatologia e Ortopedia (PROAT O)

• Programa de Atualização em Cardiologia (PROCARDIOL)

• Programa de Atualização em Medicina de Família e Comunidade (PROMEF)

• Programa de Atualização em Terapia Intensiva Pediátrica (PROTIPED)

• Programa de Atualização em Endocrinologia e Metabologia (PROENDÓCRINO)

O PRODIRETRIZES tem a coordenação do diretor científico da AMB,Edmund Chada Baracat e do coordenadordo Programa Diretrizes, Wanderley Marques Bernardo e a direção acadêmica de Nathalia C. Andrada e Ricardo Simões.

VEJA COMO ADQUIRIR O PRODIRETRIZES

Fonte: AMB

AMB avalia avalia nova resolução do CFM sobre órteses e próteses

11/11/2010 às 0:05 | Publicado em Movimento médico, Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , , , ,

Um dos itens da pauta da reunião da Câmara Técnica de Implantes desta sexta-feira, dia 5 de novembro, foi a discussão sobre a Resolução CFM nº 1956/10, que disciplina a prescrição de materiais implantáveis, órteses e próteses e determina arbitragem de especialista quando houver conflito.

O documento foi lido e, em vista de diferentes opiniões sobre alguns pontos, foi encaminhado que cada Sociedade de Especialidade se manifeste por escrito indicando quais itens do documento poderiam afetar a prática médica. As Sociedades terão até dia 10 de dezembro para fazer o encaminhamento à AMB.

A seguir, foi relatado o que foi tratado durante reunião realizada em 27 de outubro com representantes do Ministério da Saúde.

O principal destaque é que, devido ao momento político de transição de governo, o trabalho conjunto entre a CTI e o departamento de média e alta complexidade do SUS não pode ser definido. Além disso, as representantes do Ministério pediram à Câmara Técnica que faça a descrição técnica (tipos, tamanho, circunstâncias de utilização, materiais utilizados para fabricação) de todas as órteses e próteses já listadas.

O último ponto tratado na reunião da CTI foi a apresentação feita por Wilson Pereira e José Carlos Pachon, ambos de Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, sobre os benefícios da associação de desfibrilador e resincronizador cardíaco.

Eles defenderam por meio de estudos científicos que o uso de um aparelho com as duas funções reverte consideravelmente os casos de possível morte súbita. Sendo assim, comunicaram que pretendem pedir à ANS a inclusão no rol de procedimentos.

A próxima reunião da Câmara Técnica de Implantes será no dia 10 de dezembro, quando serão definidas as metas do grupo para 2011.

Fonte: AMB

Sociedade Brasileira de Pediatria faz 100 anos

27/07/2010 às 0:05 | Publicado em Movimento médico, Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , , , ,

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) completa 100 anos hoje 27 de julho, Dia do Pediatra, quando fará o lançamento de 15 propostas que serão entregues aos candidatos à Presidência da República. No que está sendo chamado pelo presidente Eduardo da Silva Vaz de “plano para melhor desenvolvimento da infância e adolescência no País”, dentre outras reivindicações, o objetivo é dar ênfase à Puericultura, que deve ser estendida a toda população infantil, mais valorizada, atualizada e realizada pelo especialista, que é o pediatra.

A solenidade será às 13h, no Memorial da Pediatria Brasileira Lincoln Freire (Rua Cosme Velho, 381), no Rio de Janeiro, com a participação especial das crianças do Coral e do Teatro da Pediatria Brasileira. Também será realizada a quebra da pedra fundamental do museu, com a abertura dos documentos guardados, há dez anos, nesta “caixa do tempo”.Leia mais.

Fonte: SPB e AMB

SBC quer foro nacional para discutir relação com planos de saúde

03/07/2010 às 0:03 | Publicado em Movimento médico, Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , ,

A Sociedade Brasileira de Cardiologia vai solicitar à AMB que crie um foro nacional para que os médicos discutam e formem um consenso sobre o relacionamento com os planos de saúde. O objetivo é que os profissionais das várias especialidades pleiteiem, em nome de todos os médicos brasileiros, o recebimento de pagamento justo e digno pelos procedimentos que realizam e passem a ter um tratamento respeitoso por parte dos planos que, em muitos casos, recebem com suspeita qualquer prescrição, pedido de exame e, no caso dos cardiologistas, rejeitam com frequência indicações de stents, de marcapassos ou de desfibriladores internos.

Para Fábio Sandoli de Brito, da Diretoria de Qualidade Assistencial, o foro tornou-se urgente, pela universalização dos reclamos das sociedades de especialidade. Ele cita a campanha desencadeada pela Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo, que publicou anúncios na mídia para lembrar que “há dez anos não há reajuste não só dos partos, como das consultas” e distribui cartazes com os dizeres “R$ 200,00 – Alguns planos de saúde pagam esse valor aos médicos por um parto – É injusto. A saúde das mães e dos bebês vale muito mais”.

O cardiologista cita também a enquete do Ibope, por encomenda da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, que identificou casos como de um único ortopedista que teve até 100 procedimentos rejeitados pelos planos de saúde, com o agravante de que a rejeição é feita até por um burocrata não médico. “No total, 46% dos ortopedistas tiveram negativas sobre cirurgias indicadas, 42% tiveram recusa de exames e 19% tiveram indicação de próteses para seus pacientes negada”, relata Sandoli de Brito. Leia mais.

Fonte: SBC

Dia Mundial sem Tabaco

31/05/2010 às 0:03 | Publicado em Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , , , , ,

Sociedade Brasileira de Cardiologia divulga documento no Dia Mundial sem Tabaco dirigido às mulheres:

O TABAGISMO E A MULHER

Dia 31/05 comemoramos o Dia Mundial Sem Tabaco – como tema definido pela OMS este ano, vamos alertar um pouco sobre os perigos que ele representa especificamente, para o sexo feminino.

Como se sabe, o cigarro contém uma mistura de 4720 substâncias tóxicas, como o monóxido de carbono, alcatrão e nicotina. O monóxido de carbono quando inalado pelos pulmões vai para o sangue e diminui a capacidade do mesmo em transportar oxigênio. A nicotina diminui  a capacidade de circulação do sangue, aumenta o depósito de gorduras nas artérias e vasos, sobrecarregando o coração e podendo levar ao infarto. Promove um aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial.

Em mulheres, dentre os efeitos do fumo a médio e longo prazo estão: diminuição da capacidade respiratória, infecção respiratória, aumento do risco de aterosclerose, sendo responsável por 90% dos casos de infarto em mulheres abaixo de 50 anos, além de câncer, aumento de rugas na pele e inflamação das gengivas. A mulher gestante que fuma, pode gerar um bebê de baixo peso, além do risco de morte durante a gestação e placenta prévia. CONTINUA: O TABAGISMO E A MULHER mai 2010

Fonte: SBC

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.