Belém do Pará, cidade que encanta todos que a visitam

20/02/2013 às 22:29 | Publicado em Cultura, Waldir Cardoso | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Belém do Pará é uma cidade encantadora que surpreende até os mais viajados. Cidade histórica, guarda muitas preciosidades dos tempos áureos da borracha. A nominamos com vários epítetos. Do presunçoso “Metrópole da Amazônia” ao mais verdadeiro “Cidade das Mangueiras”. Muitas de suas ruas centrais são ladeadas por frondosas e centenárias mangueiras que fornecem mangas fresquinhas para o café da manhã dos caminhantes madrugadores e “beijam” carros estacionados em sua sombra. Parte da cidade foi projetada pelo Intendente Antonio Lemos no início do século XX. Seu território é composto por uma parte continental e outra insular com 42 ilhas, poucas habitadas. Povo acolhedor, culinária marcante, mantém sua característica chuva vespertina. Ganhou vários pontos turísticos nos últimos 15 anos. Fiz uma seleção do que há de melhor e mais característico. Você verá que vai precisar de muitos dias para mergulhar na capital paraense. Se não vencer tudo em sua primeira viagem, volte. Continuaremos de braços abertos à espera-los.

Centro1)    Centro Histórico (saia cedo para dar conta de tudo):

a)     Mercado do Ver-o-Peso: Feira livre com comidas típicas, artesanato, ervas medicinais, mandingas, frutas, verduras, legumes; Mercado de Peixe e Mercado de Carne (recentemente restaurado) com arquitetura em ferro.

b)    Praça do relógio, Praça D. Pedro II e Praça Frei Caetano Brandão;

c)     Museu de Arte Sacra, na Igreja de Santo Alexandre;

d)    Catedral da Sé (Barroca, de onde sai o Círio de Nazaré);

e)     Forte do Presépio;

f)     Casa das Onze Janelas (Restaurante, Bar, Galeria);

g)     Ruelas da Cidade Velha;

h)     Praça e Igreja do Carmo;

i)       Palacete Pinho.

Mangal2)    Mangal das Garças

Lindíssimo local com borboletário, viveiro de pássaros, restaurante, mirante, farol e museu. Às margens do Rio Guamá, o parque fica localizado no entorno do Centro Histórico de Belém, em uma área de aproximadamente 40.000 m², contígua ao Arsenal de Marinha. Ponte até a beira do rio sobre o aningal. Museu de barcos típicos, Restaurante Manjar das Garças (recomendadíssimo);

3)    Estação das Docas (ao lado do Ver o Peso)

Com uma área de 32 mil metros quadrados em 500 metros de orla fluvial de Belém, a Estação das Docas é um grande complexo de lazer. Ideal  para passear e contemplar a Baía do Guajará, tomar deliciosos sorvetes de frutas regionais, assim como assistir a shows folclóricos e se deliciar com os pratos típicos da culinária paraense. Também abriga , museu, feira de artesanatos, lojas e muito mais: Restaurantes, Cervejaria Amazon Beer, Sorveteria, Artesanato, Artigos femininos, Exposição de peças históricas do porto, Passeios de barco, Teatro e Cinema, musica ambiente, área de exposições temporárias. Tudo isto nos quatro galpões de ferro inglês do antigo porto da capital.

Polo4)    Polo Joalheiro “São José Liberto”

O Antigo presidio é um local de venda de artesanato típico, joias regionais e tem um Museu de Gemas que possui um acervo de aproximadamente 4 mil peças entre cerâmica arqueológica e gemas minerais. Visitação do prédio histórico. Área de exposições e shows.

5)    Teatro da Paz

É um dos mais conceituados e belos teatros do Brasil. Inaugurado em 1874, possui sala de espetáculos com 1.100 lugares, obedecendo o critério teatral italiano. E, sendo conhecido por ter a melhor acústica das casas do gênero, é palco das mais conceituadas apresentações. No mês de setembro acontece o Festival de Óperas.

 praia do farol beach Belém Belem city Pará para Brazil Brasil centre estacao estacão das docas church fort of Belem poverty poor Ver-o-peso Vero Peso market herbs nazare praça praca da republica republika guns harbour harbor6)     Praça da República

Quem anda pelo verde gramado da Praça da República hoje, não é capaz de imaginar que o local já funcionou como cemitério destinado aos escravos e à população sem recursos. Apenas mais tarde, quando foi construído o monumento alusivo à Proclamação da República, passou a se chamar Praça da República. Contém o Parque João Coelho, a Praça da Sereia, Teatro Waldemar Henrique e o Theatro da Paz

 7)    Praça Batista Campos

Um recanto de beleza e tranquilidade, a Praça Batista Campos é famosa por seus coretos, lagos, árvores e pássaros que dão ao local, um toque de romantismo e bucolismo, característicos da cidade de Belém. Foi inaugurada, em 1904, para homenagear o Cônego Batista Campos. É constituída por pavilhões e caramanchões importados da Alemanha, parapeitos e pontes. Atualmente, é muito utilizada pela comunidade para prática de esportes e lazer.

OBS: As atrações 8, 9, 10 e 11 podem ser visitadas a pé, preferencialmente, pela manhã. Todas ficam na continuação da Avenida Nazaré.  A Av. Nazaré inicia na Praça da República e termina no Centro Arquitetônico de Nazaré. A Av. Magalhães Barata termina no Mercado de São Brás.

Nazaré8)    Basílica de N. Sr.ª de Nazaré

Localizada no Centro Arquitetônico de Nazaré (CAN) é a igreja onde chega o Círio de Nazaré.  Foi erguida em 1852 no mesmo lugar em que foi achada a imagem da Santa pelo Caboclo Plácido, às margens do Igarapé Murucutu, que atualmente não existe mais. O atual templo, de suntuosos caráter neoclássico e eclético, segue o modelo da Basílica de São Paulo, em Roma. Começou a ser construído em 1909, com a colocação de sua pedra fundamental em 24 de Outubro daquele ano pelo então arcebispo de Belém Dom Santino Maria Coutinho. Na ocasião, o poeta maranhense Euclides Faria apresentou ao público o hino “Vós sois o lírio mimoso”, que se tornou o hino oficial em louvor à Virgem de Nazaré, por lei considerada como “Rainha da Amazônia”, e que os carrilhões da Basílica tocam todos os dias, ainda hoje, às 6h, 12h e 18h. A Basílica de Nazaré é a única basílica da Amazônia Brasileira. Sua história, seu simbolismo e sua importância religiosa exercem uma profunda influência no imaginário religioso paraense. Elevada no dia 31 de maio de 2006 à categoria de Santuário Mariano Arquidiocesano, passou a denominar-se Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré.

Bem próximo está o Colégio Gentil Bittencourt, também de estilo neoclássico.

 9)   Museu paraense Emilio Goeldi

O Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi está situado no centro urbano de Belém, com uma área de 5,2 hectares. Foi fundado em 1895, sendo o mais antigo do Brasil no seu gênero. Além de abrigar uma significativa mostra da fauna e flora amazônicas, o Parque concentra as atividades educativas do Museu Goeldi, tal como um laboratório para aulas práticas. Recebe anualmente cerca de 200 mil visitantes. Veja as espécies animais, vegetais e os monumentos localizados no Parque.

 Parque10)  Parque da Residência

Localizado na Av. Magalhães Barata, o Parque da Residência era a moradia oficial dos governadores do estado. Hoje o espaço foi transformado em um complexo de cultura e lazer.Congrega um belíssimo jardim com passeio público, a Estação Gasômetro, uma estrutura em ferro com mais de 130 anos que depois de restaurada foi transformada em espaço cênico; anfiteatro; orquidário; lojas de produtos regionais e artesanato; restaurante; bar-café e um antigo vagão da estrada de ferro Belém-Bragança onde funciona uma sorveteria

11)  Mercado de São Brás

Construído na primeira década do século XX, em estilo art nouveau e neoclássico. O mercado de São Brás foi inaugurado no dia 21 de maio de 1911. A obra original é do engenheiro Filinto Santoro, também responsável por outras construções  de destaque em Belém como o Colégio Gentil Bittencourt.
Foi construído em função da grande movimentação comercial gerada pela ferrovia Belém/Bragança. Como o ponto final do trem era em São Brás, com muitas pessoas embarcando e desembarcando ali, a área se tornou atrativa para a comercialização de produtos. Um dos prédios históricos mais importantes da cidade, em estilo art noveau e neoclássico. Em suas dependências, funcionam lojas de artesanato paraense.

 Bosque12)  Jardim Botânico Bosque Rodrigues Alves

Área de preservação ambiental localizada no bairro do Marco, Zona Leste da cidade. O espaço, inaugurado em 1883, abriga mais de 80 mil espécies de flora e fauna e recebe, em média, 20 mil visitantes por mês.Terminado durante o governo do Intendente Antonio Lemos, tornou-se símbolo do embelezamento da capital da Borracha na época, conservando até hoje estruturas originais do período em que foi erguido, como obras como o monumento aos INtendentes Municipais, a estátua aos legendários guardiões da floresta Mapinguari e Curupira, o quiosque chinês, o chalé de ferro, a Gruta de Pedra-Sabão e o portão monumental da entrada principal. O Bosque Rodrigues Alves ganhou status de Jardim Botânico em julho de 2002, com base na resolução 266 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Com a certificação, o Bosque entra na lista dos jardins brasileiros que integram a Botanic Gardens Conservation International (BGCI), rede mundial com 1.846 jardins em 148 países e mais de 4 milhões de coleções de plantas vivas. A conquista do título também facilita a captação de recursos nacionais e internacionais para o desenvolvimento de projetos científicos e de educação ambiental.  Leia mais AQUI. Também AQUI.

 13)  Vila de Icoaraci – Artesanato em cerâmica marajoara. Peixarias.

Orla do Cruzeiro – Parada mais que necessária em Icoaraci. Nela você encontra ao longo do calçadão diversos restaurantes especializados em frutos do mar, barraquinhas de comidas típicas, água de coco, feira de artesanato e a praia do cruzeiro. Vale a pena caminhar pela orla no final da tarde e apreciar o por do sol.

Bairro do Paracuri – É nesse bairro que se encontram a maioria das olarias que produzem arte cerâmica. São dezenas de loja, onde além de comprar peças você pode ver de perto o processo de produção. Leia mais AQUI

14)  Ilha de Mosqueiro

Mosqueiro é uma ilha fluvial localizada na costa oriental do rio Pará, no braço sul do rio Amazonas, em frente à baía do Guajará. Possui uma área de aproximadamente 212 km² e está localizada a 70 km de distância do centro de Belém.  Possui 17 km de praias de água doce com movimento de maré e ondas altas. O nome “Mosqueiro” é originário da antiga prática do “moqueio” do peixe pelos indígenas tupinambás que habitavam a ilha. A Vila, no centro, é local tranquilo e aconchegante. Cada praia tem um encanto diferente. Experimente a praia do Paraíso onde fica o Hotel Paraiso. Ou a praia do Farol, ou do Chapéu Virado, ou… escolha.

Veja uma bela descrição das belezas do Mosqueiro AQUI.

 Cotijuba15)  Ilha de Cotijuba

Está localizada às margens da Baía do Marajó, próximo à cidade de Belém, o que torna o seu acesso fácil e rápido. Possui uma área de cerca de 60 km quadrados e uma costa com 15 km de praias praticamente inexploradas e livres da poluição ambiental. É considerada um paraíso por oferecer a seus visitantes, lindas praias de água doce e o contato direto com a natureza da região amazônica, além de ser um local perfeito para quem quer se aventurar por entre trilhas e florestas. Para chegar até a Ilha de Cotijuba é preciso atravessar a Baía de Guajará de barco. Há um navio mantido pela Companhia de Transportes de Belém (CTBel) e várias pequenas embarcações ofertadas pela Cooperativa de Barqueiros da Ilha de Cotijuba (Cooperbic) que realizam esse trajeto. Os barcos partem diariamente do Trapiche de Icoaraci, em Belém, e a viagem dura, em média, 45 minutos. Há ainda uma terceira opção de acesso à Ilha em um navio que parte da Praça do Pescador, localizada no Complexo Ver-o-peso.

 Combu Ilha16) Ilha do Cumbu

A ilha do Combu está a uma distância de 1,5 km ao sul da cidade de Belém (10 minutos de barco). Suas características estão inseridas dentro do panorama paisagístico-ambiental e humano amazônico, onde tempo e espaço se diferenciam dos lugares providos de equipamentos urbanos de alto impacto, como automóvel, construções de alvenaria, rede de comércio, indústria e serviços. è lugar onde o homem é  depositário das relações dos saberes da fauna, flora e da cultura para a manutenção e reprodução das condições gregárias da comunidade.  Está situada à margem esquerda do rio Guamá, tendo à sua frente (do outro lado do rio) o Campus da Universidade Federal do Pará (UFPA). Sua população pode ser denominada como parte integrante da chamada comunidade ribeirinha. A ilha compreende uma área calculada de aproximadamente 15 quilômetros quadrados. O ecossistema sofre influência direta das marés dos rios. Durante o período de dezembro a abril, há constantes inundações, daí a caracterização do solo de várzea. A beleza e bucolismo da ilha do Combu acabam atraindo tanto os turistas como a classe acadêmica. O interesse pela ilha chegou até aos poderes públicos através de várias iniciativas municipais e estaduais, como a transformação da ilha em Área de Proteção Ambiental (APA). O restaurante Saldosa Maloca (com “L” mesmo) funciona ilha e é uma das referências gastronômicas da cidade. Vá lá. Peça para a Neneca caprichar. Não Perca. Conheça mais o restaurante AQUI. E AQUI.

 17)  Planetário Sebastião Sodré da Gama

O planetário do Pará é uma opção de lazer cultural e de estímulo ao conhecimento prático e científico, onde é possível se obter dados específicos, com equipamentos apropriados para estudos,  análises e pesquisas sobre Astronomia. Inaugurado em 1998, é o primeiro de toda Região Norte, e considerado um dos mais modernos do país, com equipamentos vindos diretamente da Alemanha. Reproduz em sua cúpula 88 constelações, 7.000 estrelas, planetas, cometas, etc.

Círio18) Círio de Nazaré

Círio de Nazaré, em devoção a Nossa Senhora de Nazaré, é a maior manifestação religiosa Católica do Brasil e maior evento religioso do mundo, reunindo cerca de seis milhões de pessoas em todos os cultos e procissões. Em Portugal é celebrada no dia 8 de Setembro na vila de Nazaré e é celebrada, desde 1793, em Belém, anualmente, no segundo domingo de outubro.

Outras regiões devido a migração de paraenses acabaram criando a procissões para estarem mais próximos de Belém, mesmo que pelo ato de Fé. O Termo “Círio” tem origem na palavra latina “Cereus”, que significa vela grande. No Brasil, no início era uma romaria vespertina, e até mesmo noturna, daí o uso de velas. No ano de 1854, para evitar a repetição da chuva torrencial como a que havia caído no ano anterior, a procissão passou a ser realizada de manhã. Instituído em 1793, até 1882 saía do Palácio do Governo. Neste ano o bispo Dom Macedo Costa, em acordo com o Presidente da Província, Dr. Justino Carneiro, instituiu que a partida do Círio seria da Catedral da Sé, em Belém.

Alguns estudiosos estão considerando o Círio de Nazaré em Belém do Pará, como sendo a maior manifestação religiosa do Planeta. Consegue congregar dois milhões de pessoas em uma só manhã. Leia mais AQUI.                                   

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: