PRO SUS define estratégias de ação

09/11/2010 às 0:05 | Publicado em Movimento médico | 4 Comentários

A diretoria executiva da Comissão Pró-SUS, formada por integrantes da Federação Nacional dos Médicos, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Médica Brasileira se reuniu no dia 5 de novembro, em Brasília, para traçar as estratégias de ações para o próximo ano.

Entre as atividades definidas, está a ampliação da discussão regionalizada do Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos (PCCV).

Estreitar os laços com o deputado José Guimarães (PT/CE), relator do Projeto de Lei 3.734/08, que estabelece o salário mínimo dos médicos e cirurgiões-dentistas do setor privado em R$ 7.000,00 é também um dos objetivos dos membros da Comissão. O deputado será convidado a participar da próxima reunião, prevista para o dia 17 de novembro, no CFM. As estratégias, estipuladas durante a reunião, serão apresentadas à diretoria das entidades médicas para que sejam efetivamente aprovadas.

As estratégias, estipuladas durante a reunião, serão apresentadas à diretoria das entidades médicas para que sejam efetivamente aprovadas.

Durante o encontro, também foram apresentadas as informações preliminares da Comissão Especial do Ministério da Saúde para criação de Carreira que terá como objetivo a fixação de profissionais de saúde na atenção básica em áreas de difícil acesso e provimento no âmbito do Sistema único de Saúde.

A Comissão definiu ainda os detalhes do Fórum Nacional das Entidades Médicas, a ser realizado de 8 a 10 de dezembro em Aracaju (SE). O evento vai debater avaliação de egresso, terceirização da gestão e recertificação do título de especialista, assuntos que não foram deliberados durante o Encontro Nacional das Entidades Médicas (ENEM), realizado em julho deste ano.

Fonte: FENAM

Anúncios

4 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Acho que também temos que lutar por rejuste vultuoso na tabela do SUS, com o objetivo de ampliar a rede de atendimento, o que diminuiria as filas de internações eletivas, urgências e os agendamentos de exames e consultas especializadas, ou seja, se a tabela do SUS for próxima a tabela de convênios, teremos um grande número de médicos e hospitais querendo se credenciar. Isto porque o SUS paga em dia, não atrasa e seria mais uma opção para os médicos receberem pelo tipo 7. Como consequência teríamos a implantação definitiva do SUS. Se a CPMF por reimplantada, poderíamos tentar vincular este dinheiro ao reajuste da tabela do SUS.

    • Bem, é uma estratégia interessante. Entretanto deverá ter forte resistência do Ministério da Saúde.

  2. Boa noite. Digo não a CPMF, pagamos impostos demais neste país. Trabalho com o SUS, recebo sem atrazo, mas o valor é um absurdo.
    Vamos conversar com os GOVERNADORS ELEITOS, DEP. ESTADUAIS E FEDERAIS para proibir o gasto absurdo da arrecadação mais elevada que ocorre neste país. Deveremos aprender como funciona as CONTAS PÚBLICAS, todo tempo ocorre “aumento” para ELES, os profissionais liberais, os funcionários públicos pagam as contas. ACHO QUE ESTAMOS NO LIMITE, os salões de Beleza, as academias são bem equipadas e os Médicos estão trabalhando para EMPRESAS, pois não tem CAPITAL para comandar o seu CONSULTÓRIO, somos explorados. Até outro dia Dra. Elza Baía de Brito,

    • Muito bem, Elza. Não podemos perder a capacidade de nos indignarmos. Vamos à luta!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: