Os bastidores das indicações para o TCM e TCE

21/04/2010 às 13:42 | Publicado em Cidadania, justiça | 3 Comentários
Tags: , , , , ,
Reproduzo para reflexão dos leitores do Blog:

“Nos últimos dias a imprensa vem noticiando até com certo destaque, que já estaria escolhido o novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado a partir de um acerto nos bastidores da Assembléia Legislativa com a presidenta do Tribunal de Contas dos Municípios que renunciaria aquela presidência em troca da nomeação do seu amado filinho para o TCE. A que ponto chegou a imoralidade neste Estado. Ninguem leva em consideração as normas da Constituição para a escolha dos conselheiros de todos os Tribunais de Contas somente as vaidades pessoais e os interesses inconfessáveis é que deve prevalecer. A proposta colocada na imprensa de que haverá uma renúnica para acomodar o filho da conselheira do TCM no TCE, nos passa a impressão de que querem inaugurar uma vitaliciedade da família Hage nas cortes de contas sem levar em consideração se o jovem deputado da primeira legislatura preenche os requisitos constitucionais como a experiência em Administração pública, conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos, financeiros e administração pública e ainda ter mais de dez anos de exercício de função ou de efetiva atividade profissional que exija os conhecimentos mencionados. Mas o dispositivo constitucional que mais chama a atenção é o inciso segundo do art. 119 que fala da idoneidade moral e reputação ilibada. Ora um candidato que passou quase um ano na cidade de Londres, na Inglaterra e recebia regularmente seus salários no TCM sem que estivesse a serviço daquela corte de contas, reuniria condições de participar de algum acerto para vir a ser conselheiro de um tribunal de contas?

É só consultar os arquivos da Polícia Federal nas saídas e entradas de brasileiros no ano de 2002 do Brasil que o nome do ex-futuro quase conselheiro aparecerá com todas as pompas e circunstâncias. Assim está na hora da Assembléia Legislativa, através de seus eminentes deputados, tratar com mais respeito o Tribunal de Contas do Estado e a coisa pública, oferecendo um nome que reuna um mínimo de credibilidade, de honradez em nome da probidade administrativa. Se antes de ingressar na corte de contas já estão acontecendo acertos públicos imorais, imaginemos o que não virá no futuro nos gabinetes entre quatro paredes.

Anastácio Trindade Campos, Analista Técnico do TCE Matrícula 0580066”

Anúncios

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Fala sério, qdo é que esse País vai nos respeitar!
    Fico indignada.

    • Walcylene, o nosso país, amado BRASIL com “S”, respeita-nos, abriga-nos e protege-nos. Os politicos e esta “polititica”(preciso ser mais contundente?) é que não respeita seus cidadãos. Parece até que voltamos a era dos coronéis, o coronealismo. Que absurdo!
      Tudo feito na encolha enquato a nação dorme, deitada éter na mente em bêrço. Explêndido!

  2. Estão tentando transformar a côrte de contas em empresa familiar. Isto ficou bem claro. Mas é levando a público fatos como este e outros negócios escusos, feitos por baixo dos panos, que intimidará as operações fraudulentas e alimentará a opnião pública sobre quem é quem, o que faz e o que é capaz de fazer para “se dar bem”.

    É uma verrrrgonhaaaa!!! (Bóris Casoy)

    E tenho dito! (Odorico Paraguassú)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: