SUS amplia oferta de vacina contra a hepatite B no Brasil

16/03/2010 às 0:05 | Publicado em Saúde | Deixe um comentário
Tags: , , , , , ,
Manicures, caminhoneiros e gestantes estão entre os novos beneficiados.
Para atender à demanda, formam adquiridas 18 milhões de doses a mais do
que em 2009

A partir deste mês, a vacina contra a hepatite B será estendida para
cerca de 60 mil salas de vacina do Sistema Único de Saúde (SUS), com foco
em populações mais vulneráveis. Além da ampliação do acesso, outros
grupos prioritários foram incorporados, entre eles caminhoneiros,
portadores de doenças sexualmente transmissíveis e gestantes. Manicures,
pedicures e podólogos também estão no rol dos novos beneficiados, assim
como lésbicas, bissexuais, transgêneros e pessoas que vivem em
assentamentos e acampamentos. 

O Ministério da Saúde adquiriu 33 milhões de doses, que serão
oferecidas ao longo do ano de 2010 – 18 milhões a mais do que o
destinado no ano anterior. A imunização contra a doença é uma das
principais medidas de prevenção. Após as três doses, mais de 90% dos
adultos jovens e 95% das crianças e adolescentes ficam imunizados contra a
hepatite B. 

No Brasil, 7,44% da população de 10 a 69 anos já teve contato com o
vírus da hepatite B (VHB), de acordo com dados do Estudo de Prevalência
de Base Populacional das Infecções pelos Vírus das Hepatites A, B e C
nas capitais do País. A evolução para a forma crônica ocorre em
aproximadamente 5% a 10% dos adultos expostos ao vírus, que podem ainda
desenvolver cirrose e câncer de fígado. 

A hepatite viral B é transmitida pelo sangue, esperma e secreção
vaginal. Pode ocorrer pela relação sexual desprotegida ou pelo
compartilhamento de objetos contaminados, como: lâminas de barbear e de
depilar, escovas de dente, equipamentos de manicures e podólogos,
materiais para colocação de piercing e para confecção de tatuagens.
Também há risco de infecção quando usuários de drogas usam
instrumentos comuns – tanto no caso das injetáveis (cocaína,
anabolizantes e complexos vitamínicos), como das inaláveis (cocaína) e
das pipadas (crack). A transmissão também pode ocorrer da mãe infectada
para o bebê. Acidentes com exposição a material biológico e
procedimentos cirúrgicos, odontológicos e de hemodiálise, em que não se
aplicam as normas adequadas de biossegurança, são fatores de exposição
à infecção pela hepatite B.

Fonte: Ministério da Saúde
Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: