Enquete no Senado: vote a favor do Ato Médico

02/12/2009 às 17:01 | Publicado em Movimento médico | 4 Comentários
Tags: , , ,

A Agência Senado está promovendo uma enquete, através do seu site, sobre a regulamentação da medicina. A pergunta “você é a favor ou contra a regulamentação do exercício da medicina nos termos do projeto PLS 268/02?” ficará no ar até o fim de dezembro e pode ser acessada na página principal da Agência. Em apenas dois dias, a enquete já recebeu 3.544 votos, sendo 30,45% a favor e 69,55% contra a regulamentação da medicina.

Dê o seu voto a favor do projeto, que foi aprovado em outubro pela Câmara dos Deputados, e, agora, aguarda a avaliação dos senadores. Para dizer SIM ao Ato Médico, acesse agora mesmo a página da Agência Senado Avise aos outros médicos e defensores da proposta para fazer o mesmo. Vote aqui.

Muito se tem falado sobre este projeto de lei, que trará grandes benefícios para a sociedade. No entanto, os que são contra usam argumentos falsos e procuram induzir à confusão e à polêmica. Confira as verdades e mentiras sobre o ato, o que fortalecerá sua argumentação junto aos outros profissionais da área da saúde e à população.

VERDADES E MENTIRAS SOBRE O PL 7703/06

1- Das diversas profissões que atuam na área da saúde no Brasil, apenas a Medicina não tem o seu exercício profissional regulamentado em Lei, o que agora se pretende corrigir com a aprovação do PL. Talvez pelo fato da Medicina ser a mais antiga das profissões da Saúde, nunca houve a preocupação de regulamentá-la. Como nos últimos tempos alguns procedimentos que deveriam ser realizados exclusivamente por médicos – do ponto de vista técnico–científico, legal e de responsabilidade civil – passaram a ser executados por profissionais não-médicos, surgiu a necessidade de definição legal das atividades que são ou não privativas de quem tem a formação médica.

2- Como é facilmente compreensível para quem lê o inteiro teor do PL e não apenas “pinçando” alguns de seus artigos para interpretações errôneas, o PL não ofende nem pretende se sobrepor às outras profissões da Saúde, muito menos colocá-las em posição subalterna. Não existe no PL qualquer referência que permita este tipo de interpretação, a não ser por desinformação ou má intenção de pessoas com outros objetivos. Pelo contrário, em vários de seus artigos e parágrafos o PL evidencia de maneira bastante clara o respeito pelas atribuições das outras profissões. Sugerimos a leitura atenta do PL, especialmente o artigo 3, os parágrafos 2, 5, 6 e, principalmente, o parágrafo 7 do artigo 4, além do parágrafo único do artigo 5.

3- O PL vem sendo amplamente debatido há mais de 7 anos, primeiramente no Senado e agora pela Câmara, retornando novamente ao Senado; se finalmente aprovado, seguirá para sanção presidencial. Neste processo foram ouvidos inúmeros setores da Sociedade, em várias audiências públicas, com ampla participação das Entidades representativas de todas as profissões da Saúde, até a edição do texto final que atende, principalmente, às necessidades da população brasileira.

4- A regulamentação da profissão de médico é essencial para proteção da sociedade, para evitar que pessoas sem preparo técnico adequado pratiquem atos danosos à saúde das pessoas. Uma leitura atenta, isenta, sem preconceitos e honesta do PL mostra, com clareza, que não se pretende – e nem seria possível – excluir outras profissões do atendimento à saúde dos cidadãos e nem mesmo limitar as suas atribuições. O que se pretende é evidenciar que uma equipe de saúde deve contar com vários profissionais, de maneira harmoniosa e integrada, nas suas atribuições específicas, incluindo os médicos. Afinal, ao contrario do que pensam alguns, ainda não é possível fazer Medicina sem médico.

Para mandar um e-mail ao Senador de seu estado, solicitando a aprovação pelo Senado do PL-7703/2006, clique aqui
Fonte : CFM

Anúncios

4 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Senadores, pelo bem da saúde pública brasileira, pelo bem do usuário de menores condições sócio econômicas, vote sim a favor do Ato Médico.
    Não é possível preencher o vácuo dos médicos com profissionais de outras áreas, não qualificados.
    A lei do Ato Médico não prejudica as demais profissões, apenas requer, para nós ( médicos ), qualidicados para tal, a responsabilidade do diagnóstico.
    As entidades médicas estão contra a abertura de novas escolas porque o número de médicos existentes no Brasil já é, de acordo com a OMS, suficiente; o que falta é criarmos uma carreira de estado, estável, estatutária e com boa remuneração, para distribuí-los, por todo o país.

  2. Embora com muito atrazo – deveria ter sido a primeira profissão da área de saúde a ser regulamentada – a instituição formal do ato médico constitui-se uma vitória do povo brasileiro. Com a regulamentação da profissão médica será possível contextualizar melhor todas as atividades da área de saúde para que se tornem cada vez mais instrumentos harmoniosos de atenção à vida e à saúde de cada habitante deste País.

  3. Senadores, pelo bem da saúde pública brasileira, pelo bem do usuário de menores condições sócio econômicas, vote sim a favor do Ato Médico.
    Não é possível preencher o vácuo dos médicos com profissionais de outras áreas, não qualificados.

    Agradeço pela atenção dos Ilustríssimos Senadores!

  4. Senadores pensem e reflitam qual é o papel do parlamentar ?….
    ,,o bem da nação (todos nós).então votem SIM A FAVOR DO ATO MÉDICO.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: