Saúde no Pará e em Belém

26/12/2008 às 18:41 | Publicado em Saúde | 7 Comentários

Final de ano sempre chama um balanço. A imprensa me pediu um balanço da saúde em Belém. Disse que o maior problema da saúde na capital é a gestão. Não temos gestão. Num português popular na SESMA “tem muito cacique para poucos indios”. Aliás, o gabinete do Prefeito coordena diretamente várias ações, particularmente a Estratégia Saúde da Família (ESF). Com objetivos diferentes da política de saúde. O Secretário de plantão fica “a ver navios”.

O modelo de atenção à saúde praticado em Belém (e no Pará) continua sendo centrado no hospital (hospitalocênctrico). É verdade que no hospital é que resolvemos as doenças graves. Entretanto, na atenção básica (ESF e Unidádes Bsicas de Saúde) quando existe equipe de saúde e condiçoes de trabalho é possível (segundo a Organização Mundical de Saúde) resolver até 80% dos agavos. Como em Belém e no estado continuamos privilegiando o hospital o resultado é a imensa demanda de pacientes para os hospitais de pronto socorro em Belém e a “ambulancioterapia” no interior. Aliás, já identificamos que a “ambulancioterapia” evoluiu para “vanterapia” e até “onibusterapia”, conforme a capacidade do veículo comprado pelas prefeituras para trazer pacientes para Belém.

O modelo de atenção á saúde hospitalocêntrico e a incompetência de gestão são os dois principais problemas da saúde em nosso estado. A gestão é incompetente tanto do ponto de vista gerencial quanto na concepção e prática de atenção à saúde implementada.

About these ads

7 Comentários »

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

  1. Felizmente a maioria das pessoas são saudáveis. Por esse motivo passa-lhes desapercebido os horrores da “saúde” no nosso país. Deve ser frustrante para os médicos… Assim como é frustrante para os professores, para os policiais, para os exportadores, para os assistentes sociais… para qualquer profissional sério.

    Se der, leia duas “boas notícias” para começar o ano”
    (http://cadeaminhavida.blogspot.com/2008/12/duas-boas-notcias-para-comear-o-ano.html)

    Um grande abraço.

    • Obrigado, Cristina.

  2. E o controle social da saúde? Tem se articulado? É hora de colocar a boca no mundo pelo jeito…

    • Estamos atuando nos Conselhos Gestores da Santa Casa e do Hospital de Clínicas. O Conselho Municipal de Saúde é biônoco. Foi escolhido pelo Prefeito. O estadual está há anos com composição também biônica. Temos tentado o caminho da justiça e do Ministério Público sem sucesso. Nao está fácil. Nunca vivenciei um quadro tão grave em termos de Controle Social no Pará. Ah! O CNS também nada faz.

  3. Caro Waldir, dia desses estávamos em uma reunião na Secretaria de Saúde de Ananindeua, onde estávamos discutindo a implantação de uma unidade de NASF no Polo 1 que engloba as comunidades/bairros de Aguas Lindas, Agua Branca, Aurá, Guanabara e Julia Seffer, onde estamos propondo que o NASF tenha uma unidade como ponto de apoio para as ações e retaguarda no atendimento, que será na Unidade de Saúde da Familia de Aguas Lindas.
    Nesta reunião, participava uma representante da Secretaria de Belém, por conta do projeto pró-Saúde da UEPA do curso de medicina que está sendo com a SESMA BELÉM, enquanto que o de Fisioterapia, Enfermagem e Terapia Ocupacional está sendo com a de Ananindeua. A cidadã (que não recordo o nome) disse que Belém estaria com o projeto pronto, já aprovado na CIB para implantar 4 NASF, só que estes não teriam nenhuma unidade como ponto de apoio, ou seja os profissionais serão contratados para atuar nas comunidades (sei lá qual) sem um ponto fixo onde ficar ou pegar encaminhamento dos pacientes, nem ter retaguarda para as ações que se façam necessárias um atendimento mais individual.
    Não soube dizer como será feito, nem quem estava trabalhando no projeto (deve ser coisa de burocrata).

    • Renato, a equipe (?) da SESMA de Belém não tem comando técnico adequado. Existem bons profissionais, dedicados e competentes. O problema é que não existe projeto. Este é o drama. Quem não sabe onde quer chegar não tem como escolher o caminho…

  4. eu nao acho a quesao de saude em belem uma coisa boa eu acho que deveria melhora mas com mas hospital,mas ambulancias e mais medicos proficionais


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com. | O tema Pool.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.386 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: